Certificado Embratur Nº 26.005948.10.0001-4

TID'S - 96-3 3272 5
Como reduzir o desconforto durante viagens de avião

O interior do avião está longe de ser um ambiente agradável.

A pressurização e o sistema de renovação do ar deixam a umidade muito baixa (de 5 a 10%). Essa situação faz com que as pessoas fiquem com boca, nariz, olhos e garganta ressecados. Veja abaixo como prevenir cinco dos problemas mais comuns. 

Alergias

Quem tem problemas alérgicos (como rinite) sofre ainda mais. Durante o vôo, o nariz e a garganta podem coçar, incomodar e provocar espirros e tosse. Para combater esses problemas, os viajantes devem beber bastante líquidos (principalmente água e suco) e evitar bebidas alcoólicas que desidratam ainda mais o organismo.  

Dor de ouvido

Variações bruscas de pressão durante a decolagem ou aterrissagem do avião podem provocar dor nos ouvidos. Para prevenir, respire profundamente e segure o ar por dois segundos. Expire cerca de 20% do ar enquanto os lábios vão se fechando. Tente colocar suavemente o ar restante para fora com os lábios fechados (como se um trompete estivesse sendo tocado). Não force demais. Expire normalmente depois de dois segundos. Bocejar, mascar chiclete ou engolir também ajuda a diminuir a dor. 

Inchaço nas pernas e pés

Outro problema do avião é a falta de espaço e o desconforto de permanecer sentado durante horas seguidas. Quem mais sofre são as pernas e os pés que, por ação da gravidade e da falta de movimento, acabam tendo maior acúmulo de líquido. Como resultado, eles ficam inchados e podem provocar dor e dificuldade de locomoção.

O problema pode ser ainda mais intenso em pessoas que têm varizes, insuficiência cardíaca ou tendência a apresentar inchaços (edemas) nos pés e pernas. Um dos recursos disponíveis é o uso de meias-elásticas durante o vôo. Elas comprimem os pés e pernas e evitam o acúmulo de líquidos. Além disso, as pessoas devem mexer os pés para baixo e para cima (fazendo movimento de compressão e relaxamento da musculatura) e andar um pouco durante o vôo. Quem já tem problemas de edema ou varizes em pernas e pés deve procurar seu médico antes da viagem para que seja feita a escolha da meias-elástica mais adequada. Para quem não tem problema, uma meias-elástica de compressão suave pode dar conta do recado.  

Náuseas e enjôos

Outro problema comum nos vôos são as náuseas e os enjôos provocados pelo deslocamento do avião. O mal-estar pode começar subitamente e a pessoa tem inquietação, suor frio, tontura e vômitos. Quem tem tendência a enjoar deve procurar seu médico para que ele prescreva medicações que podem ser usadas antes do embarque. Algumas delas provocam como efeito colateral, um pouco de sonolência. Escolha um lugar no avião que fique antes da asa. Não ler, não beber álcool e café, comer pouco, evitar alimentos gordurosos e apimentados e direcionar a ventilação do ar para a face são alguns dos recursos que evitam que a pessoa fique enjoada. Coma bolachas secas (água e sal) e bebidas gasosas (água com gás, refrigerantes) para colocar o estômago em ordem.  

Ansiedade

A situação de estar voando e a sensação de "confinamento" desencadeiam em algumas pessoas crises de ansiedade. Sintomas como suor frio, medo, taquicardia, falta de ar e desmaios são os mais comuns. Procure se distrair dentro do avião. Viaje com pessoas conhecidas ou converse com seu vizinho de poltrona. Cheque com seu médico a possibilidade de usar medicamentos que combatem a ansiedade antes de entrar no avião. 

Permondo Turismo.: Rua José Ferreira Guimarães, 174 Cep: 05615-130 São Paulo / SP Tel SP.:(55 11) 3722.0078 Tel Santos.:(55 13) 3029.3030